Diário da Manhã e Época

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/DME
Date range
1955 Date is uncertain to 1974 Date is uncertain
Dimension and support
64 liv., 7 pastas e c. 120 doc. textuais; 189 u.i. com c. 447.000 doc. fotográficos (negativos, positivos, acetatos, papel, metal, p/b e cor, 35mm, 4x6cm, 4,5x6,5cm, 5,5x7,5cm, 6x6cm, 6,5x9,5cm, 9,5x23cm, 10x15cm, 12x16,5cm, 14x22cm, 30x33,5cm, 15,5x24cm, 16x19cm, 18x24cm, 20,5x23,5cm, 22x28cm, 24x30cm, 30x40cm, entre outros formatos, gelatina e sais de prata
Biography or history
O Diário da Manhã: jornal de doutrina política e de grande informação era o órgão oficial da União Nacional, e publicou o seu primeiro número em 4 de Abril de 1931. Era propriedade da Companhia Nacional Editora, e esteve sediado na Rua da Misericórdia, 95, em Lisboa. Entre os seus editores e directores encontram-se António da Fonseca e Barradas de Oliveira. Da fusão entre A Voz e o Diário da Manhã, surgiu em 1 de Fevereiro de 1971, o jornal Época que teve como director A. Fialho Rico. Também este jornal era um órgão oficioso da renomeada Acção Nacional Popular e foi publicado até Maio de 1974.

O Serviço Fotográfico era responsável pela manutenção do arquivo fotográfico, dispondo também de um laboratório, e dando resposta a diversos pedidos para efectuar ampliações de fotografias.

Custodial history
Esta documentação foi adquirida pelo Arquivo Nacional de Fotografia em 1978, desconhecendo-se a sua forma e fonte de aquisição.

Pelo Relatório de actividades 1976-1983 do Arquivo Nacional de Fotografia, elaborado por José Luís Madeira, sabe-se que a documentação esteve armazenada no Museu Nacional do Traje até 1979, de onde passou para duas salas cedidas na Biblioteca Nacional até Fevereiro de 1981, e daí para os imóveis anexos ao Palácio da Ajuda onde começou a funcionar o então designado Arquivo Nacional de Fotografia (ANF), que a partir de 1980 e pelos Decreto-Lei n.º 59/80 de 3 de Abril e Decreto Regulamentar n.º 34/80 de 2 de Agosto passou a estar subordinado ao Instituto Português do Património Cultural.

O Decreto-Lei n.º 278/91 de 9 de Agosto ao mesmo tempo que criou o Instituto Português de Museus (IPM), extinguiu a Divisão de Fotografia do IPPC, colocando na dependência directa do Director do IPM a gestão do património fotográfico.

Na lista Espólios do ANF, da responsabilidade de Vitória Mesquita e datada de 1996, este fundo é apresentado como contendo cerca de 447.960 espécies fotográficas.

Através do Decreto-Lei n.º 160/97 de 25 de Junho foi criado o Centro Português de Fotografia (CPF), e na sua dependência o Arquivo de Fotografia de Lisboa. Parte dos fundos custodiados pelo extinto Arquivo Nacional de Fotografia foram incorporados no CPF, sendo transferidos, em Setembro de 1999 do anexo do Palácio da Ajuda, para o edifício da Torre do Tombo, local onde se instalou provisoriamente o Arquivo de Fotografia de Lisboa do CPF.

O Decreto-Lei nº 93/2007, de 27 de Março e a Portaria nº 372/2007 de 30 de Março consagraram a dependência do CPF em relação à Direcção Geral de Arquivos (organismo que resultou da fusão entre o Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo e o Centro Português de Fotografia), e a documentação do Arquivo de Fotografia de Lisboa foi integrada no Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Scope and content
A documentação deste fundo reflecte a produção fotográfica relativa a reportagens políticas e sociais nacionais e estrangeiras, no período de 1955-1974. Tem também retratos, retratos de estúdio, retratos de grupo, vistas panorâmicas, imagens de personalidades nacionais e estrangeiras, abarcando temas tão diversos como barragens, exército, vias de comunicação (estradas e pontes), transportes terrestres (estações ferroviárias, comboios, automóveis, autocarros e metropolitano), transportes fluviais (portos e barcos), transportes aéreos (aeroportos e aviões), profissões liberais (advogados), regiões, vilas, cidades, países, desporto (modalidades, instalações desportivas, clubes, jogadores, dirigentes e treinadores), actividades lúdicas (pesca, caça, cinema, teatro, concertos, festivais e touradas), edifícios, ensino (escolas, estudantes e professores), feiras, hospitais, hotéis, igrejas, moda e museus.

Existe ainda documentação de carácter textual produzida pelo Serviço Fotográfico, nomeadamente os 38 livros de guia de remessa de pedidos de ampliações por parte do Secretariado Nacional de Informação e Secretaria de Estado da Informação e Turismo, pela própria Administração da Companhia Nacional Editora, entre 1970 e 1974 (com indicação do nome do repórter fotográfico e da reportagem efectuada). Comporta ainda 25 livros e 2 pastas do movimento do Laboratório Fotográfico para os anos de 1969 e 1970. Inclui também alguma documentação relativa ao pessoal que trabalhava no Serviço Fotográfico (um livro de registo de horas suplementares, processos individuais de funcionários, e vários documentos relativos a ordenados e folhas de presença).

Compreende ainda 5 pastas com recortes de imprensa de personalidades nacionais e estrangeiras e um envelope da Companhia Nacional Editora com documentação diversa.

Encontram-se imagens de diversos colaboradores dos jornais Diário da Manhã e Época, de entre os quais se contam os fotógrafos, casas fotográficas e agências seguintes: Silva Nogueira, Claudino Costa Madeira, Firmino dos Santos, António da Silva Moura, Fernando Maia Henrique, Furtado d’Antas, Fotolabor, A. Peixoto, Eugénio Silva, Machado & Almeida, Armando Serôdio, Óscar Coelho da Silva, Horácio Novais e International News Photos.

Arrangement
Documentação dividida em Positivos e Negativos. Os negativos estão acondicionados em envelopes e ordenados cronologicamente. Os positivos estão acondicionados em envelopes temáticos ordenados alfabeticamente.
Access restrictions
Documentação parcialmente acessível (Positivos) mediante envio de pedido escrito, com indicação das temáticas e do fim a que se destina a pesquisa.
Conditions governing use
A reprodução de documentos encontra-se sujeita a algumas restrições tendo em conta o tipo dos documentos, o seu estado de conservação, o fim a que se destina a reprodução, às normas que regulam os direitos de propriedade e à legislação sobre os direitos de autor. A utilização da reprodução para efeitos de publicação está sujeita a autorização da Direcção da DGARQ. O serviço informa, caso a caso, das opções disponíveis.
Language of the material
Português
Other finding aid
PORTUGAL. Arquivo Nacional de Fotografia - Espólio Diário da Manhã: inventário sumário 1961-1974. S/d.. 2 vols. (Inventário cronológico dos negativos). Acessível no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Portugal.
Creation date
25/02/2008 00:00:00
Last modification
06/11/2014 10:14:15