Colegiada de São Miguel de Torres Vedras

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/TT/CSMTV
Title type
Atribuído
Date range
1287 Date is certain to 1816 Date is certain
Dimension and support
22 liv., 10 mç., 2 rolos; perg., papel
Biography or history
A Igreja colegiada de São Miguel de Torres Vedras pertenceu ao distrito eclesiástico de Lisboa, e sucessivamente, à diocese, arcebispado e patriarcado de Lisboa.

Estava situada junto ao rio Lizandro, fora de muros.

Em 1457, a igreja passou para a apresentação do Mosteiro de Alcobaça, na sequência do escambo celebrado entre o abade D. Jorge da Costa, cardeal Alpedrinha e D. Afonso V.

Em 1867, foi entregue à Câmara e suprimida eclesiasticamente, sendo anexada à Igreja de Santa Maria do Castelo. A colegiada era constituída por onze beneficiados e pelo prior.
Custodial history
Em 1848, pela lei de 16 de Junho, e Instrução de 17 de Setembro, os bens e rendimentos da Colegiada foram aplicados para manutenção do Seminário Patriarcal de Santarém. Em 1849, pela Lei de 27 de Dezembro, Artº. 10º, os documentos foram guardados no cartório do Seminário em Santarém.

Em 1862, os documentos pertencentes às Colegiadas de Santa Maria de Sacavém, Nossa Senhora de Bucelas, São Jorge em Arroios, e São João da Praça, anteriores a 1600, depositados no Seminário de Santarém, foram mandados transferir e incorporar no Arquivo da Torre do Tombo, pelo Decreto de 2 de Outubro, Art.º 2.ª Repartição da Direcção Geral dos Negócios Eclesiásticos do Ministério dos Negócios Eclesiásticos e de Justiça, e pela Portaria do Ministério do Reino de 29 de Janeiro de 1864, sendo nomeado o oficial diplomático daquele Arquivo, Roberto Augusto da Costa Campos, para os coligir e receber. Estando os documentos misturados com os das restantes colegiadas, procedeu à sua ordenação e inventariação, coadjuvado por Rafael Eduardo de Azevedo Basto, amanuense da Torre do Tombo. A entrega feita pelo Secretário do Seminário Patriarcal, Carlos Joaquim Martinho Calderon, e a incorporação ocorreram a 5 de Outubro de 1864, conforme atesta a relação assinada por Carlos Joaquim Martinho Calderon, Roberto Augusto da Costa Campos, Rafael Eduardo de Azevedo Basto.

Em 1912, a documentação, que se encontrava na Biblioteca Nacional, foi enviada pela Inspecção das Bibliotecas e Arquivos para a Torre do Tombo.

Em data desconhecida, os livros foram deslocados para o Arquivo dos Feitos Findos, anexo à Torre do Tombo, onde foram descritos. Mais tarde, regressaram ao Arquivo.

No final da década de 1990, foi abandonada a arrumação geográfica por nome das localidades onde se situava a instituição eclesiástica, para adoptar a agregação dos fundos por diocese.

Em 2013, detectou-se que um livro que estava indevidamente identificado como Colegiada de São Miguel de Torres Vedras, liv. 3 e foi integrado no fundo Colegiada de Santa Maria do Castelo de Torres Vedras, liv. 39.

A descrição dos documentos foi feita a partir das descrições já existentes nos ID, ou do sumário patente no verso dos documentos.
Scope and content
Contém cartas de emprazamento, de escambo, de venda, de aforamento (nos morgados do rei e da rainha) de doação, sentenças e recibos sobre dízimas, instrumentos de composição, obrigação e protesto, instrumentos de posse, testamentos, testamento de Maria Pires, tombos dos bens e propriedades pertencentes à igreja, documentos relativos aos limites das freguesias de São Pedro, Santiago e São Miguel de Torres Vedras, cartas do bispo da Guarda e do bispo de Lisboa dirigidas ao prior de São Miguel, uma procuração do Cabido de Lisboa, uma licença do bispo de Lisboa para se poder baptizar na Igreja da aldeia de Monte Redondo e a carta de uma visitação à Igreja.

Contém ainda livros de contas dos dízimos, de inquirições para os limites das igrejas de Torres Vedras, do lançamento dos termos das eleições dos priostes e dizimeiros, do coro e cabido. Contém o inventário dos bens e alfaias das igrejas, inventários do priostado.

São mencionados bens situados em Albergaria, Alcabrichel, Ameal, Atalaia, Cadriceira, São Julião de Ribamar, Gimbral, Lisboa, Louriçal, Mormoirais, Ponte Cordeiro, Várzea de Redondo, Rendide, Carvoeira, reguengo da rainha, reguengo do rei, Silvares, Vale de Lobos, Vila Verde, Lourinhã.

A documentação refere as igrejas de Santa Maria do Ameal, de Santiago de Torres Vedras, Álvaro Peres, Pedro Domingues, Martim Martins.

Alguns documentos têm selos e vestígios de selo.

Guia de Fundos Eclesiásticos; Diocesanos - Lisboa - Torres Vedras
Arrangement
Ordenação numérica específica para cada tipo de unidade de instalação (livros, maços e rolos).
Other finding aid
ARQUIVO NACIONAL DA TORRE DO TOMBO - [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. Lisboa: ANTT, 2000- . Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência da Torre do Tombo. Em actualização permanente.

Inventário dos cartórios recolhidos da Biblioteca Nacional, em 1912 (L 283) f. 173.

Relação de documentos pertencentes aos cartórios das Colegiadas de São Miguel de Torres Vedras, de São Tiago de Torres Vedras, de Nossa Senhora da Luz da Carvoeira e de Santa Maria dos Olivais de Tomar que, em virtude do Decreto de 2 de Outubro de 1862, e da Portaria do Ministério do Reino, de 29 de Janeiro de 1864, foram transferidos do Seminário Patriarcal de Santarém para o Arquivo da Torre do Tombo, em 5 de Outubro de 1864 (C 304) f. 2-176.
Publication notes
COSTA, P. Avelino de Jesus da - "Álbum de Paleografia e Diplomática Portuguesas: estampas". 6.ª ed.. Coimbra, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra; Instituto de Paleografia e Diplomática, 1997. N.º 91.
RODRIGUES, Ana Maria S. A. - As colegiadas de Torres Vedras nos séculos XIV e XV. Didaskalia: Revista da Faculdade de Teologia de Lisboa. Dir. e ed. Joaquim de Oliveira Bragança. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa, [1971]-[197?]. N.º XV (1985), p. 369-436. Acedido a 27-04-2016. Disponível em WWW:.
Creation date
01/04/2011 00:00:00
Last modification
28/04/2016 14:08:54